27 de abril de 2010

Viver


E em quantas vidas
E em quantas lástimas
Vive o meu ser?

Na simplicidade do vento
No aconchego do abraço
No amor não vivido
Ali se encontra todos os meus sorrisos
E minhas lágrimas.
Ah, lágrimas...
Estas que molham meu travesseiro
A espera das mãos que irão lhes enxugar.

E vida?
Ah, vida...
Que foste meu sofrer e meu sorriso
E é nesses dois opostos
Que me encontro
E abraço meu destino...



Ábia Costa

3 comentários:

rose disse...

Abiia sou suspeita pra dizer o qanto adoro teus poemas !
Eles sempre me dizem algo;
amiiga continue assim...simplesmente amo !<3

Ábia Costa disse...

Obrigada amiga, e nem te conto que escrevi este poema num ônibus lotado voltando da minha aula de teatro,hahaha...foi uma nova esperiência. *-*

mil bjinhus

Anônimo disse...

Muito lindo!
Adorei! Você escreve muito bem! Meus parabéns! Izaías

Leia também

Related Posts with Thumbnails