20 de setembro de 2012

Mais do que “Mal Intencionados”, seres humanos.


Por Ábia Costa

Um dia chego em casa e lá estava ele, meu exemplar de “Mal Intencionados”,  livro recentemente lançado pela escritora Geyme Lechner, que apesar de longe tenho o prazer de chamar de amiga. Assim que o recebi, comecei a lê-lo e Geyme  possui uma deliciosa forma de apresentar-nos a história, é algo que prende nossa atenção, um verdadeiro mergulho em histórias que podem ser de qualquer um.

Com ousadia a autora aborda temas como pedofilia, religião, miséria, homofobia, dentre outros temas tão recorrentes em nossa sociedade, mas que muitas vezes preferimos fechar os olhos.

O livro já começa com descrições fortes, contando a história do pequeno Tomás que desde muito jovem sente um apego descomunal pela mãe, o levando a crises de ciúmes que o fazem tomar atitudes, muito bem planejadas, mas que nos fazem duvidar quanto ao caráter  - não só do garoto - do ser humano de forma geral, afinal, quando realmente passamos a entender o mundo que nos cerca? E quando nosso caráter é formado? Será que realmente Rousseau estava certo ao afirmar que “nascemos bons”?

Após várias histórias paralelas, como as de Ana, mãe de Tomás que foi vítima de fanáticos religiosos, e de Damião, padrasto do garoto, que foi vítima do próprio fanatismo religioso que o acometia, não o deixando admitir seus próprios erros.

Geyme consegue nos transportar para dentro da história com cenas descritivas cheias de detalhes, muitas vezes eu me emocionei ao ler. E fui levada a diversos questionamentos sobre a vida e a sociedade, e acima de tudo o que é a felicidade.

O livro tem final feliz para alguns personagens, para outros nem tanto, mas é uma história que te faz querer ficar grudada do inicio ao fim, imaginando a vida difícil de pessoas que são vítimas do sistema a cada dia, ou seriam vítimas de si próprias?

Seus personagens são verdadeiros seres humanos em busca da felicidade, mas que pelo meio do caminho só encontraram dor, sofrimento e morte, mas que também encontraram alegria em meio a um universo que parece conspirar contra tudo e todos. 

Precisamos aprender a sorrir em meio a desgraça, e a aprender com nossos erros, admitir que não somos ingênuos, e que muitas vezes nosso caráter pode nos levar a fazer coisas ruins.
Mal Intencionados é isso, uma história de amor, egoísmo, erros, uma história que pode acontecer em qualquer lugar, com qualquer pessoa e vale a pena lê-la. 




Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts with Thumbnails