1 de outubro de 2010

A construção identitária dentro do filme "O Show de Truman"

Reflexões da pesquisa em andamento do projeto MovieCal/Infocentros, coordenado pelo Profº Dr.Fernando de Moraes Gebra, na Universidade Federal do Pará.



Por Ábia Costa

Em "O Show de Truman", existem vários aspectos a serem discutidos, em especial a questão da identidade da personagem principal do filme. Quem era Truman? Todos pareciam saber, acompanhavam seu dia-a-dia, suas emoções, vivências e construção de valores no decorrer dos anos, todos o conheciam, exceto o próprio Truman.
Uma das figuras centrais, o diretor do reality show em que o filme é ambientado, que se considerava pai, ou seja, "dono" de Truman, construiu um mundo que ele julgava perfeito. Truman vivia em uma sociedade hipócrita onde todos o enganavam e o manipulavam. Seu melhor amigo, seus pais, sua esposa eram atores e estavam ali pela fama e dinheiro e não por Truman.
Com o tempo a personagem principal começa a questionar sobre o mundo em que estava vivendo, quem ele realmente era e o contexto no qual estava inserido. Sua vontade de desbravar horizontes era tamanha que ele enfrentou seus próprios medos em busca de conhecimento não somente, de si mesmo, mas de novos lugares onde pudesse se inserir.
Esta busca de Truman, fez com que seu "dono", o diretor tentasse, de todas as formas, mantê-lo preso, mas a procura de Truman por sua verdadeira identidade e novas coisas, foi ainda mais intensa, e isto é percebido no diálogo que ele desenvolve com o diretor, quando Truman em sua ânsia pergunta: "Quem sou eu?". Tal pergunta não foi satisfeita com a resposta do diretor, pois este o via apenas como um produto o qual era vendido pela mídia; ao responder "Você é o astro", o diretor ignora a humanidade de Truman e sua identidade como pessoa.
Não satisfeito com a reposta, Truman resolve sair do seu mundo, em busca de si, e de sua própria personalidade. Esta busca porém é infindável dentro de nós, daí o filme terminar no momento em que Truman começa a viver sua vida de verdade, sem câmeras, atores e cenários. Vivemos nesta busca por quem somos.

3 comentários:

Myla Multimídia disse...

Nossa, eu nunca tinha visto por esse lado. Na minha concepção vivemos em um grande show da realidade, todos nos observam a todo instante. Camera nos seguem por todo lado e há também os casos de pessoas que nos conhecem, que nos observam e que nem nos damos conta e que estes, nos conhecem, nos acompanham pelo simples fato de nos observar.
Muito pertinente sua reflexão sobre "O Show de Truman", este filme é perfeito para fazer reflexões, e um filme rico em pensamentos. Adoro os teus textos. Bjs.

Renato Hemesath disse...

Ah o roteiro parece ser complexo!

Como tinha comentado contigo, preciso assisti-lo! :D por um momento, ele me lembrou Magnólia.

Assim que eu assistir, tricotaremos melhor a respeito. E claro, parabéns pela análise, objetiva e contundente! Beijão

Rafael Lotério disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Leia também

Related Posts with Thumbnails