21 de maio de 2010

Uma carta, uma vida, um amor, um desabafo...,por Ada Sophie Borges

Em meu coração escrevo-te e em minha alma me entrego, em 19/04/2010

Olá Guilherme.


Não sei por onde andas, ou se estás bem, mas espero que tudo esteja ocorrendo da melhor forma possível para você.

Sei que não me consideras uma amiga, mas eu o considero mais que um amigo, um confidente, alguém em quem eu posso confiar o mais íntimo do meu ser, minha dor, minha saudade, minha alegria, minha vida... e onde quer que estejas sempre serás isso para mim.
Estou atravessando mais uma das muitas fases que atravessei para chegar até aqui e sei que muitas ainda virão. Estou te escrevendo porque você é o único no qual eu posso desabafar sem reservas e por mais que aches erradas muitas de minhas atitudes sei que vás me ler com toda atenção possível. Sei que não estás passando um bom momento e espero com toda sinceridade que encontres logo a solução para tuas questões, pois sei o quanto é difícil ficar em dúvida. - Somo tão parecidos e ao mesmo tempo tão diferentes - certa vez você me disse, por isso entendo algumas de suas questões.

Bom...estou vivendo uma fase onde não consigo escrever, isso tem deixado um buraco dentro do meu ser, não sei o que acontece, a poesia está lá, mas não consegue sair, isso tem me frustrado...mas tenho esperança de que com paciência eu volte a escrever, cheguei a um ponto no qual eu necessito da arte para viver.

A solidão tem me atormentado, sei que vás dizer que eu preciso da sociabilidade, mas como você bem o sabe eu gosto da solidão, apenas tento encontrar, muitas vezes em vão, seu equilíbrio. Estou em um momento em que ela tem me machucado, porém tenho mergulhado ainda mais em meu ser, e tenho descoberto coisas boas nele, estou tentando enxergar o lado bom da vida, e não apenas vê-lo como também senti-lo. Certa vez lhe disse que concordava com Schopenhauer quando ele diz: "A vida é dor, sofrimento e morte" por que eu nunca tinha conhecido outra vida, agora estou tentando conhecer a vida de outra forma, mesmo que em solidão completa, pois parece que tudo o que me restou foi sua amizade distante.

Eu mudei bastante nos últimos anos e você melhor do que ninguém sabe disso, pois em alguns momentos acompanhaste esta pequena evolução de perto, fico grata ao saber que apesar de todas as tormentas que passamos ainda tenho você.

Em momentos difíceis e de lágrimas tenho tentando enfrentar tudo de uma maneira honrosa, para que mais a frente eu possa dizer com todas as letras que venci com força, sei que é irônico eu citar a bíblia, mas há uma passagem em 2 Coríntios que Paulo diz "Quando estou fraco então é que sou forte" tenho apreciado esta incrível força que tem brotado dentro de mim, e estou a cada dia me surpreendendo mais, com o que vejo, com o que sinto, com o que vivo.

Como você diz: "A vida é um aprendizado geométrico" e tenho experimentado a verdade nestas tuas palavras.

O universo dos meus livros também têm me ajudado, como sempre o fizeram, assim como na vida daquela pequena garotinha alemã no livro "A menina que roubava livros", eles tem me ajudado a vencer muitas barreiras que eu mesma criei dentro de mim...
Enfim, tudo tem sido novo e estranho para mim neste momento,

Vi principalmente que quando esperamos muito de uma pessoa ela sempre nos decepciona, por isso prefiro dedicar o meu amor desinteressado a você (por favor, não me entenda mal). O amor se transforma, e só o fato de experimentar esta transformação já é um ato de amor.

Escrevi muito, sei que vais dizer que eu deveria ser redatora de algum jornal,mas eu prefiro sonhar em ser uma grande escritora.

Gosto de poder saber que mesmo se estiveres do outro lado do planeta sempre poderei desabafar com você e isso me faz bem.



Ada Sophie Borges

4 comentários:

rose disse...

Amei esta parte :"pois sei o quanto é difícil ficar em dúvida".
Bem qe tu dissestes qe eu ia amar'!.Bem sou suspeita nee amiga pra dizer qe amo vc e este blog !
Bjos!

Aldo disse...

ééé mt legal ver teu conhecimento estampado nessa pagina :D
adorei de maaaaaaais esse texto ^^
parabééns
by aldo

Renato Hemesath disse...

Ai que palavras mais lindas! embora, confesso que não estou num dia muito adequado para me engajar nestes escritos. haha, gostaria/preciso de fazer o mesmo que você e enviar uma carta.

obs: no teu perfil não está aparecendo o link do teu blog na parte 'meus blogs' :/

Beijos querida... boa semana!

Thati Rocha disse...

Você escreve maravilhosamente bem!
Perfeito!@

Leia também

Related Posts with Thumbnails